Make your own free website on Tripod.com
   

 

 

 

XL 250 R  

   
   

aecio@batidademao.com.br   

   
   
INÍCIO    
DESMONTAGEM    
JATO DE AREIA    
PINTURA    
GALVANOPLASTIA    
RESTAURAÇÃO    
CATÁLOGO    
FICHA TÉCNICA    
   
AMERICAN CHOPPER     
MOTOS CLÁSSICAS 70    
   
   
   
   
   

                REMONTANDO UMA HONDA XL 250 R 1983

.
 

 

 

 

 

 

 

 

 
  22/12/2006

 

Fico imaginando como deve ser difícil restaurar uma moto mais antiga, importada, década de 60, 70, pois até para a XL 83 não tem sido tão fácil. No entanto, procurando direitinho, encontrei tudo o que precisei até agora.

Não estou montando nada em definitivo, pois nem terminei de desmontar a moto.

Comecei a pré-montagem pelo conjunto do pára-lama traseiro. Rigorosamente tudo novo. Nada se aproveitou. Achei o suporte metálico e o pára-lama em uma loja, e o suporte de placa e a lanterna em outra.

Nesta mesma loja encontrei um protetor traseiro "tipo" original, aquele que seria muito difícil encontrar. Vou continuar procurando um original. Se alguém souber de um...

Não encontrei todos os coxins e buchas conforme o catálogo de peças, e usei outros nas mesmas medidas, mas de outros modelos Honda.

Seguindo o catálogo de peças, foi necessário fazer um "chicotinho" elétrico para a lanterna, pois não havia o original. Ele é necessário para que se desmonte o pára-lamas sem ficar com a instalação elétrica pendurada. Como não sei ainda que tipo de terminal usarei no chicote principal, por enquanto deixei sem.

   
 
   
  01/01/2007
  Consegui todos os adesivos da moto (menos os de avisos).

As bengalas já foram recuperadas e vou mandar polir. Ficaram boas. Vou colocar os adesivos só no final do trabalho. Também vou polir a mesa inferior. Foi necessário remover muita tinta velha das bengalas e das mesas, e ficou muito mais fácil com o "Removedor pastoso Anjo" e massa de polir nº 2.

O filtro de ar está limpo e montado. Já tenho o aro dianteiro, mas faltam os raios.

   
 
   
  02/01/2007
  Consegui encontrar os plásticos do acabamento lateral da moto, mas só vou aplicar os adesivos no final do trabalho.

O banco está bom, tanto na espuma como na estrutura. Só será necessário trocar a capa. Quem colocou a última capa neste banco não era muito caprichoso, pois prendeu tudo com grampeador. Se não estou enganado, a capa original era apenas colada na estrutura do banco.

   
 
   
  06/01/2007
  Resolvi os meus dois maiores problemas até agora.

O furo para prender o motor no quadro, que estava quebrado (lembra?), foi soldado. Agora o motor vai para jateamento e depois para pintura. Depois de pintado e revisado vou retirar os seus parafusos e peças externas para zincar ou cromar.

O eixo do garfo traseiro, aquele que não consegui tirar nem na porrada, foi retirado com uma lixadeira. Estava mesmo todo enferrujado por dentro. Não houve nenhum dano no quadro ou no garfo, mas vou ter que procurar um outro eixo.

O carburador esta sendo desmontado para depois receber polimento nas partes de alumínio e zincagem nas partes de ferro.

Quando iniciei a desmontagem notei que o conjunto da roda traseira estava com um jogo. Agora, depois de desmontadas, notei que os rolamentos (são três) estão com folga. Aproveitei e medi as sedes destes rolamentos, nos cubos, e ali também existe folga. Como as sedes das lonas também estão com mais espaço do que o recomendado, vou procurar um outro cubo traseiro para a XL.

Já que estamos falando da roda traseira, a minha está também bastante enferrujada por dentro, e a prevenção me induz a procurar um aro novo.

O quadro está totalmente desmontado, devendo ir agora para o jateamento.

Mandei uns quinze quilos de peças para zincagem. Devem ficar prontas em poucos dias.

Levei também as duas bengalas, o protetor de carter e uma peça do amortecedor traseiro, que são de alumínio, para polir.

   
 
   
  10/01/2007
  Recebi as peças da galvanização, e não tenho do que me queixar. todas voltaram mil vezes melhor do que foram.

Algumas ficaram tão boas que nem dá prá acreditar.

Senti alguma dificuldade em rosquear alguns parafusos nas suas respectivas porcas. Acho que mesmo sendo uma camada muito fina, o zinco atrapalha um pouco.

Baseado nas fotos e no relatório escrito que fiz antes de levar para zincagem, refiz os pacotinhos com etiquetas. Assim saberei qual parafuso colocar em cada lugar.

   
 
   
  11/01/2007
  Recebi as peças do Jato de Areia, e levei algumas delas direto para pintura eletrostática (quadro, suporte, mola do amortecedor traseiro e suporte das pedaleiras traseiras.

Levei o motor jateado para a oficina, onde será aberto e terá todas juntas e retentores substituídos e a rosca do parafuso que prende o descompressor refeita. A saída do contagiros deverá ser vistoriada com mais cuidado, pois tem um vazamento de óleo por ali. Já que vamos abrir, pedi que se desse uma "olhada" geral no motor, para não ter surpresas depois.

Levei também o carburador para remontar, agora que já está devidamente polido e zincado. Tem uma peça dele que, apesar de ser móvel, não pode ser retirada, e por isso  não podemos zincar. Vou pintar de vermelho.

   
  12/01/2007
  Recebi o quadro e as outras peças vermelhas. Comecei montando o amortecedor traseiro, e notei pelo catálogo da XL que falta uma peça chamada "assento da mola". Vou procurar esta peça, mas por enquanto uma arruela bem grande vai resolver o problema.

No amortecedor são quatro retentores metálicos com um anel interno de borracha, e três estão com as borrachas danificadas. Liguei nas várias lojas que conheço, e não foi possível encontrar. Em uma fui informado que a Honda não dispõe mais destas peças.

Resolvi comprar uma borracha da mesma espessura da dos retentores e fazer uma adaptação, pois sei que ali a temperatura é mínima e a peça retém graxa, e não óleo.  Por via das dúvidas, apliquei um pouco de silicone.

Com muitas peças polidas, outras zincadas e a mola vermelha, o amortecedor parece novinho.

   
  13/01/2007
  Acho que posso considerar o dia de hoje como o "D-zero" da montagem da XL.

De manhã peguei algumas peças que foram pintadas de preto. Uma delas, a mesa superior, é o que me faltava para dar início à montagem.

Me apossei da mesa da churrasqueira e coloquei o quadro em cima. Montei a coluna de direção, lembrando de colocar bastante graxa nos dois rolamentos cônicos.

Montei as duas bengalas, ajustei a altura das sanfonas, apertei os parafusos, e tive a primeira sensação da moto tomando forma.

Coloquei o guidão, mas preciso comprar um parafuso. Na desmontagem já havia notado esta falta, pois um dos que estavam na moto é muito maior e mais fino que os outros, passa além do fixador e estava preso por uma porca.

Montei e instalei o filtro de ar, mas sei que vou ter que tirar depois, quando for montar o amortecedor traseiro.

Comecei a montar a base do painel. Já tinha comprado todos os coxins e buchas, mas vou ter que comprar mais um parafuso para terminar esta etapa. Curiosamente a base do painel aparece na foto na cor cinza, mas na verdade ele é preto fosco.

Coloquei o protetor de carter em baixo do quadro para entender porque ele veio fixado em um só parafuso, e constatei que ele não é da XL 250 R. Deve ser da XLX. Como podem ver na foto, as roscas do quadro estão completamente fora da furação do protetor

   
 
 
   
  14/01/2007
  Hoje montei algumas peças que terei que desmontar depois, quando for instalar a suspensão traseira. Acho que foi bom para testar encaixes e descobrir alguns pequenos detalhes, como o parafuso das lanternas traseiras que veio muito comprido e estava pressionando os fios junto ao pára-lama. Estes fios certamente não agüentariam um dia.
   
 
   
  17/01/2007
  Recebi o velocímetro e o conta-giros restaurados. Ficaram bem acabados. No início pedi para que fossem trocados os mostradores por outros novos, mas quando fui ver, acabei mudando de idéia. O conta-giros original da XL marca até 9000, e o mostrador novo até 10000 giros. Deve ser da XLX. Então mandei deixar o meu original mesmo.

Vou esperar a instalação dos cabos para depois decidir se vou diminuir essas buchas para ajustar mais o conjunto.

Nesta foto os relógios estão invertidos. O certo é o velocímetro no lado esquerdo.

   
 
   
  27/01/2007
  Passei uns dez dias sem fazer muita coisa, mas hoje passei o dia mexendo na XL.

Pela manhã comprei umas peças, e entre elas uma capa original para o banco. Já tinha resolvido que não ia grampear a capa na fibra, pois tenho certeza que a Honda não ia fazer um serviço porco desses. Comprei também uma latinha de cola de contato (aquela que "liga").

O suporte do banco é feito em um tipo de resina injetada, e estava todinho furado pelas várias trocas de capas feitas com grampeador. Estes furos estavam causando danos à espuma do banco.

Então, antes de colocar a capa, lixei todas essas saliências. Depois coloquei um tipo de entretela e em seguida a capa. Demorou mas ficou bom.

Comprei também um farol novo, porque o antigo está derretido pela temperatura gerada por uma lâmpada fora da especificação.

A carenagem do farol, apesar de novinha, tem os furos de fixação 2 centímetros longe do ponto certo. Tive que fazer um novo furo, e agora tenho que descobrir como "sumir" com o furo antigo.

A iluminação do relógio do contagiros já está instalada, mas não tenho a do velocímetro. Falta também o soquete e lâmpada da lanterna.

   
 
   
  28/01/2047
  Comecei a pegar as peças para completar o conjunto do guidão.

O punho de luz está em ordem. Bastou uma faxina. O punho do acelerador também já está em ordem, mas vou mandar para pintura.

O cabo do velocímetro original dela está em ordem, e já está instalado no painel.

   
 
   
  01/02/2007
  A intenção é deixar essa moto como nova, mas não estava nos meus planos gastar muito dinheiro no motor, pois considerava que ele tinha sido feito a um ano mais ou menos. Levei o motor para a oficina, pois meus conhecimentos nesta área são mínimos.

Mas como seria necessário abrir para tirar um vazamento e fazer uma rosca, pedi ao mecânico para examinar todas as peças com algum detalhe, e, se necessário trocar.

Então vou trocar o eixo de comando, que está bem gasto, válvulas, que mostram sinais do tempo, trocar vários parafusos, pois temos todo tipo de modelo de cabeça, juntas, mais algumas roscas, e então fechamos e mandamos para pintura.

O banco já está pronto, encapado sem grampear, como a Honda teria feito.

   
 
   
  02/02/2007
  Estive em São Paulo hoje, e passei na "boca". É impressionante a quantidade de lojas de peças novas e usadas que tem alí, uma ao lado da outra.

Lá eu consegui um chicote elétrico em bom estado e um interruptor corta corrente, ambos usados. Como não fui prevenido, não levei uma lista de peças do motor. Nas lojas de peças novas comprei uma ponteira de escapamento e um kit de chaves, com o contato completo, a tampa do tanque e a trava de capacete.

   
 
   
  04/02/2007
  O painel está quase todo montado. Falta só um soquete com lâmpada da lanterna para liquidar mais esta fatura.

O garfo traseiro já está pintado e montado na moto. Montei também o amortecedor, o protetor de corrente, e o para-barro. Comprei errado o guia da corrente, mas dá prá trocar. Coloquei também a corrente, só prá não ter que abrir o elo de fecho.

   
 
   
  07/02/07
  A tal guia da corrente da XL é bastante diferente da que me foi vendida erradamente. Principalmente no preço.

Apesar de não passar de um pedaço de borracha, custa mais caro que um pneu novo. R$234,00 na autorizada Honda, mas não tem mais. No paralelo, novo, não encontrei.

Acabei comprando uma usada, original, em ótimo estado. Já está instalada na moto.

No começo da restauração havia comprado um par de setas traseiras originais, mas acho que não eram tão originais assim, pois a moto nem andou ainda e as duas já estão quebradas. Vou trocar, claro.

   
 
   
  09/02/2007
  Tive que ir a São Paulo, e aproveitei para levar a lista de peças para o motor.

Pistão, anéis e pino; balanceiros e eixo de comando; retentores, corrente de comando; jogo de juntas. Pois é, achei que não iria mexer no motor, mas.....

Encontrei uma cebolinha do freio traseiro melhor que a minha e um interruptor de neutro original, mas usado.

Consegui uma pecinha de plástico que se chama grumete, e que é ao mesmo tempo o acabamento e a fixação da tampa do contato.

Achei também duas novas guias dos cabos que chegam na roda dianteira.

   
 
 

   
  18/02/2007
  Mandei dar um "passe" de torno nos cubos originais, pois depois de tantos anos de desgaste havia uma saliência que impedia a lona 1x de caber na sede. Retirada esta saliência a lona 1x cabe perfeitamente.

Em seguida mandei os cubos para o jateamento e depois para pintura eletrostática na cor original, preto semi brilho.

Como já tinha comprado os aros novos e os raios, assim que os cubos ficaram prontos mandei montar tudo.

   
  24/02/2007
  O motor está sendo montado ainda sem pintura. A cor cinza é resultado do jateamento.

Nenhuma peça ficou sem ser verificada. Trocamos balanceiros, eixo de comando, pistão, pino, anéis, retificamos o cilindro e, impressionante, fizemos 27 roscas novas.

O plano é montar com poucos parafusos externos, que serão trocados o completados com novos parafusos cromados.

 

  05/03/2007
  Nos meses de Março, Abril e até o meio de Maio realizo eventos que consomem todos os meus fins de semana. então, até Maio o projeto XL vai ficar em stand by.
   
  20/05/2007
  Retomando o projeto XL, e apesar do motor montado, só agora mandei para pintura. Usamos preto "cadilac" catalizado.

Enquanto isso vou montando o material que disponho. Punhos, manetes, conjunto de chave e trava de direção, pneus, lonas de freio, etc..

   
 
   
  10/06/2007
  O motor já está pintado, e vai voltar para a oficina para trocar e completar os parafusos cromados.

Mandei o tanque de gasolina para pintar em um especialista em motocicletas. O cara é um artista, e vai fotografar as várias etapas do processo de pintura.

   
  25/06/2007
  O tanque já está pronto e com o interior tratado. A moto toda está na oficina, instalando motor, carburador e elétrica. O problema agora está na instalação elétrica, que teima em não enviar faisca.
   
  06/07/2007
  O motor chegou a funcionar, mas logo depois começou a sair fumaça do chicote elétrico. Descobrimos que o chicote comprado na "boca" em São Paulo havia sido "violado", e a configuração estava diferente da original. . Resolvi procurar um outro. Achei um novo no paralelo, que por hora vai servir.

Em uma das concessionárias Honda de Campinas, quando perguntei onde poderia encontrar o tal chicote, me responderam: "No programa Porta da Esperança !"

 
   
  08/07/2007
  Não aguentei esperar, e mesmo sem estar totalmente regulada, saí no sábado pela manhãcom a moto da oficina. Segunda será feriado em São Paulo (estado) e vou dar umas voltas nela. 
   
 
 
   
  10/07/2007
  Levei a moto para emplacar, e em seguida de volta para a oficina, para terminar as regulagens e instalar o protetor de carter.
   
  11/07/2007
  Acabo de sair da oficina, e acredito ser este o dia de considerar o projeto concluído. Tudo na moto está funcionando. Tudo está Ok.

Não pretendo fazer desta moto o meu meio de transporte no dia a dia, mas vez ou outra estarei dando uma voltinha com ela.

Realizei um desejo, concluí um projeto que durou sete meses, e me parece que o resultado foi satisfatório.

Gostaria de agradecer ao pessoal da MotoBox (Campinas), em especial ao Cristian, ao Turcão e ao Eduardo, que tiveram muita paciência na realização deste projeto.

   
  Agora, com o projeto concluído, e definitivamente contaminado pelo vírus da restauração de motos, quero encontrar uma irmã mais velha da minha XL, uma 74, por exemplo, igual ä da foto abaixo.